Sr. Daniels

quinta-feira, maio 10, 2018


Depois de perder a irmã gêmea para a leucemia, Ashlyn Jennings é enviada pela mãe descompensada para a casa do pai, com quem mal conviveu até então. Devastada, Ashlyn viaja de trem para Edgewood carregando poucos pertences, muitas lembranças e uma caixa misteriosa deixada pela irmã. Na estação, Ashlyn conhece o músico Daniel, um rapaz lindo e gentil. A atração é imediata, e, depois de um encontro romântico, os dois descobrem que compartilham não só o amor pela música e por William Shakespeare, mas também a dor provocada por perdas irreparáveis. O Daniel é o Sr. Daniels, seu profesor de inglês, com quem não pode de jeito algum ter um relacionamento amoroso. Desorientados, os dois precisam manter seu amor em segredo, e são forçados a s ver como desconhecidos na escola.E, como se isso já não fosse difícil o bastante, ainda precisam tentar de todas as formas superar problemas do passado e sobreviver a alguns conflitos inesperados e dramáticos que a vida apresenta - e que poderiam separá-los para sempre.

Mais um livro comprado por causa de indicação da minha amiga Larissa, a rainha das recomendações literárias. Comprei por apenas R$ 10,00 na feira do livro de Brasília de 2017, junto com Amor fora do Ar. Já fui ler com grande expectativa e não fui decepcionada.
O livro é escrito em primeira pessoa, onde os capítulos alternam entre Ashlyn e Daniel Daniels. Adoro livros assim, já que é possível acompanhar a visão de cada personagem de maneira mais.
A química do casal foi maravilhosa, torci muito por eles e não tem como fazer o contrário. Apesar dos problemas que cada um tinha em sua vida além da impossibilidade do relacionamento, eles tentavam ao máximo ficar juntos e isso é apaixonante. É bom dizer aqui que a Ashlyn já tinha 19 anos, para não ficar aquela coisa estranha de idade (apesar que não sei como funciona nos Estados Unidos) e Daniel 22, dependendo do ponto, é meio estranho serem tão maduros, mas deve ter sido uma característica que a autora quis colocar para mostrar que momentos difíceis fizeram com que eles amadurecessem mais cedo. Eu não acho que foi o fato de ser um "romance proibido" que faz com que você torça pelo casal, mas já antes de saberem a situação de aluno e professor, a conexão dos dois é instantânea e isso vai muito além de algo que duraria apenas um ano.
Como Ashlyn vai morar com o pai, que não era presente na sua vida, somos apresentados a uma nova família. Achei bem legal como a protagonista e os filhos de sua madrasta se dão bem, não se torna mais um problema na vida da garota e sim um ombro amigo. E a família não está na história apenas para ocupar um espaço e não ter desenvolvimento, ela é presente na trama e um dos grandes dramas do livro gira em torno deles.
A relação de Ashlyn com os pais e do Daniel com o irmão é uma das questões que ajudam o amadurecimento não só dos protagonistas mas também de sua família, o que torna a história mais completa, não deixando pontas sem nó ao final do livro.
A presença de Gabby na história é divertida e aquece o coração. Apesar de sua morte precoce, a irmã de Ashlyn está sempre ao lado dela. Ela deixou uma série de cartas para que Ashlyn as lê-se quando cumprisse um dos itens que estava em uma lista que deixou para a mesma. Tem cartas mais leves mas há cartas que dá um aperto no coração e emocionam muito, não tem como não torcer pra que ela não tivesse falecido e que pudesse amparar a irmã que passa por muitos problemas difíceis.
Uma coisa que não gostei muito foi o exagero de vezes que recitavam Shakespeare. Uma vez ou outra no livro, beleza, mas não foi assim. Eu entendo que tem uma relação com os personagens, mas ficou extremamente meloso e forçado.
Recomendo esse livro para quem gosta de uma história bem romântica e não dispensa um drama bem emocionante.

obs: Talvez eu coloque fotos do livro quando aprender a tirar fotos boas de livros lol

Autora: Brittainy C. Cherry
Editora: Galera Record
Ano: 2015
Páginas: 322
Gênero: New Adult
Onde comprar: Amazon - Saraiva
Nota: ★★★★★

You Might Also Like

0 comentários